Para configurar uma câmera ou um DVR em nuvem você precisará:

✓ Acesso à interface de configuração do equipamento (câmera ip ou DVR)
✓ Acesso à interface de configuração do roteador da rede na qual os equipamentos estão conectados
✓ Um DDNS ou IP fixo

O passo a passo abaixo irá te mostrar cada etapa de configuração e como resolver os problemas mais comuns que podem surgir.

Caso seu equipamento seja compatível com a conexão P2P da Monuv, você ainda poderá conectar essa câmera IP ou DVR.

Envie uma mensagem no chat da plataforma ou um email para suporte@monuv.com.br para verificar se o seu equipamento é compatível e o custo da conexão via P2P.

Como você poderá ver a maior parte das configurações são feitas no equipamento e na rede do cliente. Na Monuv você irá apenas fazer o cadastro dessas informações para que possamos fazer a conexão com a câmera ou DVR.

Abaixo está o passo a passo. Você também pode baixar um PDF com o resumo e assistir nosso treinamento completo no Youtube:

PASSO 1 - Identificar o IP externo do cliente

O endereço IP é o identificador do dispositivo na rede, como se fosse o endereço de uma casa na rua, por exemplo. Existem 2 tipos de IP:

  • IP privado/local: identifica o equipamento na rede local
  • IP público/externo: identifica o equipamento (roteador) na rede externa, ou seja, na internet

Portanto, estamos buscando o IP público do roteador do cliente.
Para identificar o IP externo você deverá acessar a interface de configuração do roteador através do endereço de acesso que pode ser localizado de 2 maneiras:

A) Etiqueta no próprio roteador

B) Usando o software Advanced IP Scanner para encontrar o roteador e seu endereço na rede. Procure na lista o nome da marca do roteador e use os dados exibidos na coluna IP.

Uma vez que tenha acessado a interface do roteador procure pelo endereço IP público na aba status. Ele também pode ser chamado de:

  • Endereço WAN
  • IP WAN
  • IP externo

⚠ O IP externo não pode começar com:

  • 100.64.x.x
  • 10.x.x.x
  • 192.168.x.x
  • 172.16.x.x – 172.31.x.x

No caso em específico do IP começando em 100.64.x.x, é um indício de que a sua rede está em CGNAT e não será possível fazer a conexão via RTSP pois neste estado não é possível realizar a abertura de portas na rede.

Acesse esse manual para entender como validar se a sua rede está em CGNAT e o que fazer neste tipo de situação

PASSO 2 - Configurar o IP interno da câmera/DVR

Para configurar ou identificar o IP do equipamento na rede você deverá acessar a interface de configuração. Você consegue fazer isso remotamente desde que tenha configurado o acesso remoto da câmera/DVR.

Cada fabricante possui uma forma de acessar as configurações do equipamento. Consulte o manual ou o suporte do fornecedor do equipamento do seu cliente para mais informações.

Uma vez na tela de configuração do equipamento, o primeiro passo é identificar o intervalo de IPs do DHCP. 

Com esta informação em mão devemos configurar o IP do equipamento FORA DO INTERVALO do DHCP:

⚠ Cada equipamento deve possui um identificador IP único na rede local. Portanto, caso você esteja configurando mais de uma câmera IP ou DVR lembre de usar IPs diferentes.

PASSO 3 - Configurar o stream da câmera/DVR

Ainda na interface de configuração da câmera/DVR iremos configurar 4 itens:

  • Resolução
  • Compressão
  • FPS
  • Bitrate

RESOLUÇÃO

Esse passo é de fundamental importância pois determinará qual será o plano da câmera na Monuv. 

Isso porque a Monuv não processa ou trata o vídeo enviado. Então se você deseja enviar e armazenar vídeos em HD (720p) você deverá configurar o stream nesta resolução. 

A Monuv irá adequar o plano e cobrar automaticamente de acordo com a resolução enviada.

⚠ Mesmo que você esteja trabalhando com uma câmera em Full HD, é possível configurar o stream para uma resolução inferior como HD ou VGA.

A maioria dos equipamentos possui 2 streamings de vídeo

  • Principal ou Main
  • Secundário ou Extra

Isso permite que você tenha 2 perfis de configuração, por exemplo o stream principal em HD e o secundário em VGA.

Caso você não esteja armazenando localmente ao mesmo tempo que enviando imagens configure o stream principal.

Mas se estiver armazenando localmente na resolução máxima e deseja enviar para a nuvem numa resolução inferior, configure o stream secundário conforme desejar enviar.

⚠ Quanto maior a resolução, maior será o consumo de banda de upload na internet do cliente. Lembrando que a câmera em nuvem não consome banda de download, mas APENAS banda de upload.

Use a calculadora de banda de upload do app Monuv ou Câmera Nuvem para descobrir o consumo por resolução.

COMPRESSÃO

Existem diferentes codecs de compressão de vídeo. O único homologado pela Monuv é o h.264.

Portanto, mesmo que sua câmera disponha de outras opções, certifique-se de selecionar a opção h.264 para garantir o funcionamento correto do envio de vídeos das suas câmeras.

FPS

A configuração do FPS (frames per second ou quadros por segundo) é essencial para garantir o bom funcionamento da câmera. Isso porque quanto maior o FPS, maior será o consumo de banda de upload do cliente.

Uma taxa muito alta ou incompatível com a disponibilidade de banda no cliente poderá causar:

  • Dificuldade de conexão da câmera
  • Conexão intermitente
  • Falha nas gravações
  • Arrasto na imagem ou vídeo borrado

Por isso que devemos buscar uma taxa de frames equilibrada, ou seja, uma taxa que entregue um vídeo fluido ao mesmo tempo que evite o travamento do envio dos dados.

A configuração do FPS na interface de configuração da câmera ou DVR também poderá ser chamado de:

  • Taxa de frames
  • Frame rate
  • Taxa de quadros
  • Quadros por segundo

BITRATE

Bitrate é a quantidade de dados transmitidos em um período. Por exemplo 1 kbps = 1 Kilo bits por segundo. Essa dado nos indica qual será o consumo de banda de upload do envio daquele stream para a Monuv.

Conforme já falamos, quanto maior a resolução e o FPS, maior será o consumo. Ou seja, maior será o bitrate. Abaixo alguns exemplos:

Caso esteja utilizando uma configuração diferente das opções acima, use a calculadora de banda de upload do app Monuv ou Câmera Nuvem para descobrir o bitrate indicado por resolução e fps. 

Neste caso configure na calculadora a 'Quantidade de câmeras = 1 'para saber o bitrate a ser configurado no stream.

Você deverá definir o bitrate como CONSTANTE (ou CBR) e entrar com a taxa indicada na calculadora ou selecionar a mais próxima caso as opções sejam pré-definidas.

⚠ Use um Teste de velocidade a partir da rede do cliente para consultar a banda de upload disponível e saber quantas câmeras podem ser conectadas naquela rede.

Considere que as câmeras não devem consumir mais do que 70% da banda de upload disponível.

PASSO 4 - Configurar o número da porta RTSP

O protocolo RTSP é o protocolo que a câmera ip ou DVR disponibilizam para enviar as imagens para à Monuv.

Ainda na interface de configuração da câmera ou DVR você deverá identificar qual o número da porta RTSP utilizada no equipamento. 

Caso o seu equipamento informe no manual que dispões de porta RTSP, mas não liste o número da porta na interface de configuração, utilize 554 pois é o padrão na maioria dos equipamentos.

Não há necessidade de trocar o número da porta padrão, mesmo que você esteja configurando mais de um equipamento na mesma rede, pois isso será resolvido no encaminhamento de portas.

Acesse esse manual para aprender a construir uma url RTSP e testar usar o VLC.

PASSO 5 - Encaminhar a porta RTSP no roteador

Este passo é o mais crítico e responsável por 90% das câmeras que não conseguem efetivar uma conexão com a Monuv.

Encaminhar a porta significa indicar para o roteador qual o endereço de destino do 'pacote'  que chegou na porta dele.

Como já falamos cada equipamento possui um IP interno na rede do cliente, se o pacote fosse uma entrega e cada equipamento fosse uma residência, o IP seria o endereço.

Também já vimos que cada câmera ou DVR além do IP interno possui uma porta RTSP. Podemos considerar então que a porta seria o número do apartamento.

O que precisamos fazer então é configurar uma regra que garanta que o roteador saiba para qual IP e  porta ele deve encaminhar cada pedido recebido na sua própria porta.

⚠ Ao definir a porta no roteador é utilize números acima de 30.000, pois alguns provedores bloqueiam portas até 20.000.

Exemplo 1

Ao configurar o encaminhamento de portas para o DVR destacado acima a regra seria a seguinte:

  • IP externo: em branco (ou você restringirá os IPs com permissão de acesso)
  • Porta externa: 30554 (você escolhe)
  • IP interno: 192.168.0.18
  • Porta interna: 554

O que fizemos acima foi dizer ao roteador que quando alguém bater na porta 30554, ele deverá encaminhar o pedido para o endereço IP 192.168.0.18 porta 554.

Exemplo 2

Ao configurar mais de uma câmera ip ou DVR na mesma rede devemos fazer o encaminhamento de uma porta diferente para cada equipamento. Ficaria da seguinte maneira:

Equipamento 1

  • IP externo: em branco (ou você restringirá os IPs com permissão de acesso)
  • Porta externa: 30554
  • IP interno: 192.168.0.18
  • Porta interna: 554

Equipamento 2

  • IP externo: em branco (ou você restringirá os IPs com permissão de acesso)
  • Porta externa: 30555
  • IP interno: 192.168.0.30
  • Porta interna: 554

O encaminhamento de portas no roteador pode ser encontrado com nomes como:

  • Servidor virtual
  • Redirecionar porta
  • Encaminhamento de porta
  • Port forwarding
  • Security /Firewall
  • NAT
  • Port mapping

Veja abaixo dois exemplos de configuração do encaminhamento de portas em roteadores diferentes:

Para testar se o encaminhamento de portas está correto basta acessar o site Ping.eu e executar o teste. O resultado deverá ser "Porta Aberta" ou "Open"

PASSO 6 - Configurar o DDNS

O DDNS é um serviço que garante que um IP dinâmico esteja sempre atualizado.

Então ao menos que você tenha um IP fixo disponível, se você não quiser perder a conexão da câmera quando o provedor alterar o IP externo do seu roteador, você precisará de um DDNS.

Alguns fabricantes de CFTV e de roteadores disponibilizam o serviço de DDNS grátis. Vale a pena consultar se a marca que você está utilizando disponibiliza. Caso não disponibilize, você precisará identificar qual serviço está integrado a sua câmera ou roteador para contratar um DDNS. São populares o serviço de DDNS do DynDNS e noIP.

Abaixo um rápido exemplo de configuração de DDNS da Intelbras. Você pode consultar outros exemplos mais completos neste artigo.

⚠ Como o DDNS garante que o IP do roteador esteja sempre atualizado, você não precisará de um DDNS por câmera ou DVR, mas apenas um DDNS por rede de internet.

PASSO 7 - Cadastrar a câmera na Monuv

Depois de fazer todas as configurações no equipamento e na rede do cliente, cadastrar uma câmera na Monuv é simples e rápido.

Depois de acessar a Monuv, clique em adicionar câmera "+ Adicionar Câmera" no menu lateral:

Antes de preencher as informações você precisará informar se está cadastrando uma câmera de testes ou uma câmera de cliente

Para cadastrar “Câmera de cliente”, sempre será necessário ter o cliente cadastrado. Aprenda a cadastrar clientes e usuários neste manual.

Em seguida você deverá preencher as informações que configuramos nos passos anteriores.

Como preencher cada campo:

Nome da câmera
Livre! Escolha um nome que o ajude a localizar essa câmera na lista e no mosaico.

Resolução
Indique qual a qualidade do vídeo que será enviado à Monuv.
Lembrando que caso esteja enviando numa resolução diferente da selecionada na Monuv o sistema exibirá um aviso e você terá até 24 para fazer os ajustes ou o plano de cobrança da câmera será automaticamente atualizado conforme a resolução enviada.

Histórico (dias)
Escolha por quanto tempo o vídeo dessa câmera será armazenado pela Monuv. Se você escolher 7 dias, significa que você sempre poderá acessar o dia atual + os últimos 7 dias de imagens.

Endereço
Informe o endereço em que está a câmera. Se você optar por não preencher essa informação não será possível visualizar essa câmera no mapa de câmeras.

Fabricante
Informe o fabricante da câmera ou DVR que deseja conectar.
Caso a marca utilizada não esteja na lista você poderá escolher a opção genérico e informar o endereço RTSP do seu equipamento.

Modelo
Escolha um dos modelos disponíveis.
Caso o modelo não seja exibido na lista, tente realizar a conexão usando as opções existentes. Caso nenhuma delas funcione abra um chamado no suporte através do chat da plataforma.

DDNS ou IP fixo
Informe o endereço de IP fio ou DDNS configurado

Porta RTSP
Informe a porta configurada no encaminhamento de portas do roteador (porta externa)

Usuário e senha
Informe o usuário e senha da câmera ou do DVR. Não confunda com o usuário e senha da rede.
⚠ Não utilize o caractere especial na senha da câmera ou do DVR pois gera uma falha na construção da url RTSP

Stream
Indique o streaming no qual você fez as configurações de resolução, FPS e bitrate. 

Canal
Caso esteja conectando um DVR é obrigatório informar o número do canal. Se estiver cadastrando uma câmera IP deixe este campo em branco.

CADASTRO DE VÁRIOS CANAIS DE UM DVR

Para conectar diversos canais do DVR de forma rápida, basta clicar no botão DUPLICAR CÂMERA disponível na parte superior da tela de cadastro da câmera.

Ao clicar o cadastro da câmera será duplicado e você deverá apenas alterar o nome da câmera e o canal do DVR.

Parabéns! Sua câmera estará configurada e online na Monuv 👏.

Encontrou sua resposta?